A IGREJA DE JESUS II


O Projeto

Em pleno Israel, numa época onde havia opressão, angústia e violência, aparece uma comunidade que realmente se amava, que não competiam entre si, que não disputavam entre si por coisa alguma, de pessoas que não buscavam os próprios interesses. Imagine o choque que foi isso naquela sociedade, uma sociedade marcada por brigas religiosas.

"E todos continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações. Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos.Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos". (Atos 2:42-47)


Um país dividido, os partidos políticos em Israel eram vários, elem representavam uma forma de ser Israel e uma forma de pensar Deus e de agir em relação a Deus.

 Essênios: Reclusos, se julgavam puros e não se envolviam com nada nem com ninguém.

 Fariseus: Que eram extremamente judiciosos estavam o tempo todo analisando todas as pessoas, todas as manifestações e suas ações, para ver se esses se encaixavam ou não na doutrina, se isto estava ou não correto, se era ou não correto, era ou não a vontade de Deus.

 Saduceus: Tinham um pacto com os romanos, que eram o partido dos sacerdotes dos que estavam no poder, e estavam aliados aos romanos, isto por que se observamos a história o sumo sacerdote Caifás era na verdade títere de Anás, que era *títere  de um imperador romano.

Zelotes: Revolucionários que queriam de certa forma, tomar o poder; queriam destruir a força do império romano, eram contra tudo o que estava oposto a eles contra todos os outros partidos.

Romanos: Estavam presentes em grande número, as legiões romanas andando para cima e para baixo nas estradas, Israel era um entroncamento todos passavam por ali, os romanos oprimiam as pessoas dali, sem respeito algum por ninguém. Obedeciam a um rei **suserano que na ancia de agradar o imperador Tibério César, aumentava os impostos dos judeus de forma abusiva principalmente para os pescadores, porque deseja conquistar do imperador o titulo de governador de todo Israel, e para isto tinha de engordar os cofres do império, destruindo assim as reservas do seu país.

E no meio de tudo isto, da violência com pessoas com medo de andar nas estradas sendo assaltados atacados, pessoas passando fome, miséria, aparece uma comunidade de pessoas que realmente se amavam, de pessoas que buscavam os interesses uns dos outros e não seus próprios interesses, de pessoas que se abençoavam mutuamente. Amavam de verdade, se abraçavam de verdade não estavam correndo atrás de nenhuma benção. Abriam suas casa para receber os irmãos e celebravam uns com os outros, e se abençoavam mutuamente, repartiam as coisas entre si, não porque houvesse uma doutrina que os orientasse a fazer isto, mas por que eram movidos por um amor que os impedia de ficar calados e omissos diante do sofrimento alheio está era a igreja de Jerusalém.


Esse deveria ser o "projeto da igreja", viver em comunidade, numa comunidade formada por pessoas que realmente se amam, de pessoas que tem prazer em estar com o outro, e que tem prazer em receber o outro, que tem prazer em partilhar em abençoar e ser abençoado. De pessoas que abrem o coração e repeitam os de coração aberto, que não estão preocupadas em que está certo ou errado mas em saber se este está bem ou mal se le está sofrendo se ele está alegre se está vivo, se se recuperou, pessoas que estavam preocupadas umas com as outras.


A socidade daquela época e de hoje entra em choque quando vê uma comunidade, quando vê um grupo de pessoas se amando, é a profunda conciência de que existe um outro jeito de viver, que existe uma outra forma de se relacionar, existe outra forma de ver a pessoa que está ao meu lado, e que mais do que saber se ela está certa ou errada é meu dever ajudar a ela encontrar o real sentido pra vida, a alegrai de viver e de ter esperança.

*Marionete; boneco controlado por cordas; pessoa sem personalidade que obedece às ordens de outra pessoa.
**Como no feudalismo, um senhor feudal que tinha domínio sobre um feudo.

Leonardo Pessoa

2 comentários:

Voz de denúncia 21 de março de 2010 12:11  

Fica a pergunta sera possivel criar uma comunidade assim?

Leonardo Pessoa 22 de março de 2010 04:57  

Olá Keiker, Obrigado pelo comentário!

Bom, é claro que essa comunidade teve uma grande influência dos últimos acontecimento na região em um curto espaço de tempo; como a morte/ressureição de Jesus e a descida do Espírito Santo. Mas acredito ser plenamente possível ter uma comunidade deste calibre.

Abs!