Jesus Cristo, a grande razão de celebrarmos o natal.



“Glória a Deus nas alturas, e paz na terra entre os homens...” Lc 2:14

Foram essas as palavras daquele coral celestial anunciando o nascimento de Jesus. Essa é a última vez que Deus fala por intermédio de anjos, no dia em que Deus se fez homem. A partir dali não era mais necessária nenhuma mediação angelical entre Deus e os homens, por que através de Jesus Cristo Deus se tornou humano.

Para se relacionar com a humanidade Deus que é onipresente se limitou a um só lugar, se esvaziou até o ponto em que coube num berço, o infante Jesus é o resultado de todo esse esvaziamento de Deus.

No natal Deus se fez tão próximo que recusamos acreditar, que era realmente ele. Esperávamos “um deus” que demonstra-se  poder e glória e recebemos um menino que não fez questão de receber as glórias por sua filiação e revelou-se em uma manjedoura.

Por essa razão o natal nos lembra que Deus pode ser visto e celebrado no outro. É festa de inclusão, onde socializamos não só o pão, mas o amor através da troca de presentes, dos abraços e dos desejos de um novo ano melhor.

Também é época de reconciliação e paz. Jesus é a encarnação da paz, o príncipe da paz. Os religiosos acreditam, erroneamente, que no mundo só haverá paz quando formos iguais a Deus. O natal nos lembra que Deus agora é humano e por isso não existe mais qualquer cobrança.

Deus não se travestiu de gente, ele encarnou, viveu, conviveu, sangrou e morreu. E se existe alguma exigência de Deus é essa; que vivamos plenamente e nos relacionemos uns com os outros.

 John Lennon em um trecho da sua música Merry Christmas (War is Over) diz assim:
“E então é Natal; E o que nós fizemos?”

É natal, e o que fizemos? Vamos viver, nos relacionar, amar e contribuir para que Jesus nasça no coração das pessoas. É natal, e o que faremos? Sejamos o consolo e a felicidade de alguém, transformemo-nos em uma extensão do braço de Deus. Presenteando com um abraço ou um beijo, abençoando os que sofrem, promovendo a justiça e sinalizando a paz.

O natal é a consciência de que existe outro jeito de viver, que existe outra forma de se relacionar, existe outra forma de ver a pessoa que está ao meu lado. Ao menos uma vez no ano entendemos o que Deus realmente quis dizer.

Por Leonardo Pessoa

1 comentários:

Leonardo Pessoa 31 de janeiro de 2011 02:10  

Desculpe Papai Noel mais no natal pra mim vc é segundo plano. Rsss