Vinte e nove

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
(Já que você não me quer mais)
Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove, com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.
Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar

E a pedir perdão.
(E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez)


Renato Russo

3 comentários:

Hermínia Nadais 25 de janeiro de 2012 16:46  

Gostei muito... da caminhada emaranhada de tanto vinte e nove que acabou onde começou!...

Janice Adja 17 de fevereiro de 2012 07:17  

É faz parte da vida. No final a solução.
Beijos1

Hermínia Nadais 23 de outubro de 2015 12:47  

Que bela forma de dizer! Parabéns!